Análises, Monólogos

O abraço quente e melancólico de Han Seungwoo em Fade

Vocês estão acostumados com os posts incríveis do Caio dando uma análise profissional das coisas aqui e ali, mas agora chegou a hora de coisas menos profissionais.

Nesta nova coluna chamada de Monólogos, eu (Cambs) e nossa icônica By fazemos o que sabemos fazer de melhor: falar. Em breve vocês poderão conferir os textos dela, mas para iniciar os trabalhos vocês terão a mim, sendo a boa emocionada que sou.

Mas, para falar do que interessa de verdade, é muito importante tirar um tempinho para o nosso querido Han Seungwoo, do VICTON. Em 28 de Junho, ele teve seu primeiro comeback solo com o mini-álbum FADE.

O FADE tem 5 faixas, e todas elas tem participação do Seungwoo na letra, o que faz muito sentido quando você pensa que esse lançamento foi como um presente de despedida antes de seu alistamento militar obrigatório. Todas elas funcionam de maneira intimista, e tem exatamente o toque de música para confortar as pessoas. Tal qual nosso querido Snoopy disse que gostaria de fazer.

A faixa principal

A música título é See You Again, que não contou com promoções como Sacrifice teve, mas… bem, nos atingiu de todo jeito, e a falta de stages foi até bom porque acho que ninguém teria lágrimas suficientes para isso.

Quem escuta o podcast já sabe que balada não é o tipo de música que seguimos muito, porque para se apreciar melhor a música precisa de um Mood. Isso não quer dizer que nunca ouvimos balada, ou que não temos nossas favoritas. O importante é que See You Again entra bem nessa lista.

Entendemos que vocalistas geralmente recorrem a lançamentos desse tipo, uma vez que baladas tem a capacidade de demonstrar o quão bom um cantor consegue ser, porque o que faz uma balada funcionar é uma coisa tão simples, e também tão complicada: a emoção. Ela precisa te fazer sentir, até porque na maioria das vezes esse costuma ser o ponto principal da música.

Musicalmente falando, sem entrar em questões mais profundas de teoria musical, See You Again é completamente básica. É uma fórmula já bem conhecida de instrumental no campo das baladas, e nada nela é novo, ou diferente, ou extra, ou qualquer outra coisa. Não é algo ruim, até porque se fosse nós não teríamos tantas músicas boas de ouvir com essa estrutura.

O tempero da música reside no vocalista e, tal qual Blue do Onew, que também tem uma estrutura musical básica, mas um calor vocal incomparável, Seungwoo soltou seu vocal suave de um jeito tão gostoso de ouvir que por um segundo você esquece da letra triste (porque ela é triste, mas chegaremos lá).

O Byungchan disse uma vez que quando o Seungwoo canta uma balada, era fim de jogo. E, reizinho como sempre, ele não errou. O tom vocal do Seungwoo chama atenção tanto no VICTON quanto em seus trabalhos solo, e a voz dele tem uma suavidade tão própria que não apenas combina com o próprio Seungwoo, mas também traz todo o poder que a suavidade possui.

choi byungchan e han seungwoo

Se você analisar mais friamente, See you again também não vai sair tanto do aspecto de uma balada como outras, mas não dá para dizer que ela não fez o que tinha que fazer. Não precisa ser parte do fandom para sentir a mensagem melancólica da letra, porque o sentimento transborda para qualquer um que escute a música. Óbvio que, sendo do fandom, você tem mais camadas sentimentais na letra, então é um aperto no coração um pouco maior.

See you again vai alternando a balança entre se perguntar “se nós nunca tivéssemos nos conhecido, será que estaríamos sofrendo menos?” e “e se o tempo parasse, eu não estaria segurando sua mão agora?”. A discussão interna entre aceitar e “espero que você se lembre disso enquanto o seu coração se distancia”, e o desejo de ver a pessoa amada novamente é o que leva toda a música, e a cada sessão dela você se debate na mesma dúvida.

Talvez seja a situação relacionável de um fim ainda em processo de aceitação, ou todo o conjunto da obra, mas existe algo que não apenas te faz querer chorar, como também… te consola. É algo que te envolve tal qual um abraço dizendo que está tudo bem se debater entre as situações do fim.

Muitas palavras para resumir que See You Again é simples, porém suave e efetiva. Do tipo de música que se aplica para todes que escutem e sentem a história contada. Veio, nos destruiu e fez sua marca, porque é o jeitinho do Seungwoo e do VICTON, não é mesmo?

A efetividade simples não parou por ai

See You Again, também é a primeira música do álbum. Essa informação vai ser curiosa até o final das faixas, então estou deixando aqui. A próxima faixa do FADE é uma colaboração com a cantora Suran, que fez de LL uma música deliciosa de se ouvir.

Aqui a atmosfera começa a mudar um pouco, e parte disso é graças ao instrumental mais felizinho que LL tem, o que já destoa do piano melancólico de See you again. A história aqui não fica tão longe, mas Seungwoo e Suran nos fazem assistir ao conhecido jogo de acabou, mas quero de volta mesmo sabendo que o melhor é continuar assim.

“Apenas o peso do arrependimento permanece, irredutivel”. É o tipo de arrependimento groovy que arranca uma risadinha meio amarga, assim como foi o dueto da Heize com Giriboy em We Don’t Talk Together.

Já a terceira faixa, On&Off, enquanto poderia ser um salve para nossos queridos meninos do ONF (um beijo pra eles!), é também a faixa do álbum que mais contempla o conforto e o abraço. Ela é aquele joelho ralado depois de cair no meio da rua, que dói, mas que depois você pode rir e talvez até ter uma história para contar por aí.

“Não engula nada, coloque tudo pra fora. Porque mais do que qualquer coisa, eu sou precioso”; é o recado da música que é praticamente acústica, misturando o vocal com um quase rap do Seungwoo. Se fosse brasileira, On&Off estaria numa linha de músicas de violão que seu grupo de amigos toca na praia como Céu Azul, do Charlie Brown Jr..

(Antes de seguir queria apenas abrir um pequeno parênteses aqui, porque enquanto citei apenas Céu Azul ali, se você parar para pensar, Só os loucos sabem tem essa mesma energia de música acústica na roda de amigos, e Meu Novo Mundo tem a famigerada letra “a vontade de te ver já é maior que tudo”, então é… Seungwoo fã de Charlie Brown Jr., eu conectei os pontos!)

“Não tropece, quero que você viva sua vida. Todos se pressionam em algum ponto, naquela hora eu ofereci minha mão a mim mesmo e continuei vivendo”. Bom, vocês ouviram o moço, sejam bons com vocês mesmos! As coisas são difíceis, mas nem tudo sempre vai ser assim.

Fateful Love é a quarta música do mini álbum, e o começo dela tem um sample similar ao de Honesty do Pink Sweat$, que ganhou inúmeros covers por aí, mas a medida que a música segue e o Seungwoo começa a cantar, é mais fácil descartar a inspiração de Honesty e pensar que poderia facilmente ser uma música de Bambi, do Baekhyun.

A batida meio groovy e meio soul, não apenas diz que soulmate au tem direitos, como também é sobre aquela paixão que te dá borboletas no estômago e te faz ser brega desenhando corações nas folhas de caderno (a maioria de nós passou por essa fase, tá tudo bem). Pode parecer que Fateful Love é meio perdida aqui no FADE, mas não é. Ela é sobre o começo do amor, que não necessariamente é o que se encerra, mas é sobre a existência dessas borboletas e o coração que fica feliz.

Além do álbum de Bambi, Fateful Love poderia facilmente ser uma trilha sonora (também chamada de OST) de dorama. No estilo de Strong Woman Do Bong Soon que é engraçadinho e fofo, sabe? Música de casal principal fofinho mesmo, então se você tem um amigo que está sendo otário por alguém, já tem uma recomendação musical pra fazer.

E já que falamos de trilha de novela, não dá para seguir sem antes dar um biscoito para a OST que o Seungwoo lançou no comecinho de Agosto. Please faz parte do drama The Witch’s Diner, e ela não é fofinha igual Fateful Love, mas é deliciosa de se ouvir com aquela estrutura bem conhecida de músicas de novela.

E assim chegamos a última faixa do FADE, que é We Loved Each Other. Lá no minisódio 15, nós falamos sobre o estágio da melancolia de Why Why Why, do iKON, que era aquela aceitação de um fim, enquanto ainda se pensa no que passou. Aqui é quase isso, mas a junção do instrumental um pouco mais “feliz” e a letra da música faz com que a aceitação desse final seja maior que a do iKON.

We Loved Each Other também é a faixa que bate de frente com See You Again, porque ela é o outro lado da mesma moeda. Seungwoo começa See You Again se perguntando se não seria melhor eles nunca terem se conhecido, enquanto aqui em We Loved Each Other a maior certeza dele é que ele foi feliz porque eles se conheceram.

Junto de On&Off, We Loved Each Other é o abraço quente do Seungwoo para nós, enquanto See You Again é o melancólico. Acabou sim, mas foi bom, e a vida continua mesmo parecendo que o mundo ia acabar. É reconfortante, e não precisa ser analisada apenas em contextos finais, mas aí são questões mais profundas que nem eu entendo de verdade, mas o sentimento é esse. Às vezes não é o fim, foi só um momento bem ruim, certo?

Independentemente disso, essa pontinha de esperança e felicidade em conhecer alguém, é o que torna essa música um pequeno presentinho para os fãs. Então, além daquela performance ao vivo no Mdromeda, nós ganhamos um vídeo especial que segue essa vibe intimista do FADE.

Fomos tristes, mas fomos felizes…

…e a escolha de encerrar o FADE com We Loved Each Other é como dar aquele beijinho na testa antes de sair. É uma comparação meio nicho, confesso, mas essa pequena montanha-russa de emoções que te dá essa esperança de calorzinho no coração me lembra de Faith, do HURTS, que também passa por esses momentos onde as coisas são tristes (e tá tudo bem estar triste), mas que mais pra frente vai dar tudo certo, de um jeito ou de outro.

Sabe em Divertida Mente, quando a Alegria finalmente entende a importância do papel da Tristeza na vida e emoções da Riley e aquela memória melancólica é feita? E é de um quentinho no coração? Então, é isso.

Han Seungwoo, saiba que nós também fomos mais felizes depois de te conhecer e nós queremos nos ver novamente. Então, até o fim de seu serviço militar obrigatório, estaremos aqui esperando por você e ouvindo suas músicas… Agora, se me dão licença, preciso imitar a Lilo e ouvir See You Again deitada no chão encarando o teto.

Até mais.

One thought on “O abraço quente e melancólico de Han Seungwoo em Fade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *