Listas

Equipe KPT escolhe as melhores do verão coreano de 2021

O verão sul-coreano, sempre o momento mais excitante do ano em termos de lançamentos de k-pop, chegou e passou! Com a Coreia entrando no outono, não é que os idols deem uma diminuída no ritmo – mas aquela aura de música de verão fica para trás, pelo menos até 2022.

Por isso, a equipe do KPT resolveu parar para avaliar as nossas canções preferidas desse verão. Cada um de nós (By, Caio, Cambs) fez sua própria lista, e depois juntamos tudo em um esquema de pontuação inspirado nas grandes premiações gringas para montar o top 15 que você encontra aí embaixo. Por fim, cada um escolheu duas músicas da lista para elaborar o nosso amor em forma de texto.

Vale apontar que os critérios para um lançamento se qualificar para a lista eram simples: ele precisava ter acontecido entre 22 de junho e 20 de setembro de 2021, e precisava ser cantado em coreano. Para quem quiser conhecer as faixas lado-b que a equipe curtiu, reunimos todas em uma playlist no fim do post.

Já adiantamos que teve muita coisa que ficou de fora (ASTRO, BIBI, CIX, Sunmi, A.C.E, só pra citar alguns), e isso não significa que a gente não os adore – é que a concorrência estava brava mesmo! Confere a lista final com a gente:

15. KWON EUN BI – Door

14. THE BOYZ – THRILL RIDE

Ouça o minisódio 24, sobre os lançamentos mais recentes do The Boyz, aqui.

13. ONF – Popping

12. LeeHi – Red Lipstick (feat. Yoonmirae)

11. ATEEZ – Deja Vu

10. HA WUNG WOON – Strawberry Gum (feat. Don Mills)

9. NCT DREAM – Hello Future

8. JUST B – DAMAGE

Ouça o episódio 26, em que falamos sobre o debut do JUST B, aqui.

7. 2PM – Make It

6. Moon Jong Up – US

By

Era uma vez um KPT episódio 17 no qual tivemos a chance de falar dos trabalhos solo dos rapazes do finado B.A.P. Na época, o lançamento principal de Jongup tinha sido “Headache” com a Yunhway, e eu fiquei particularmente surpresa por gostar tanto da música, já que eu não sabia o que esperar. Bem, um milhão de anos depois, as movimentações para um comeback do Jongup começaram a surgir e desta vez eu me preparei psicologicamente, porque às vezes eu aprendo rápido.

Vou contar um segredo: mesmo me preparando, eu não estava pronta.

Novamente com uma letra romântica (*cof* e lasciva *cof*) somada à uma batida dançante, “Us”, a faixa principal deste comeback, é encantadora só de ouvir com seu refrão darum-darum-darum que fica na cabeça por muito mais tempo do que se imaginaria ser possível, mas é no visual e coreografia do MV que você acaba se apaixonando de vez. Situado quase todo dentro de um bar no meio do nada, Jongup tenta (e consegue) conquistar a barista do local e convencê-la a se tornar um “nós” junto dele e, sendo justa, eu também teria sido convencida.

Além de ter uma das melhores coreografias de 2021, quem ouve não precisa nem querer imitar os passos do artista, pois a faixa é perfeita pra você fazer sua própria dancinha feliz. Sério, nenhum defeito. Desde julho, fui incapaz de tirá-la da minha playlist e acho que ela vai ficar lá por muito tempo.

5. PURPLE KISS – Zombie

Caio

Repetição é chave para uma boa música pop. Todos os grandes compositores do cenário, seja ocidental ou asiático, seriam capazes de te dizer isso, e qualquer fã de pop pode te dizer que há algo de visceralmente prazeroso em ouvir uma canção escrita de maneira intrincadamente repetitiva, quase como se ela estivesse gravando a estrutura melódica dela em sua mente – à força. “Zombie”, do PURPLE KISS, pode não ser a melhor música do verão de 2021, mas sem dúvida nenhuma é a que usa o poder de repetição mais brilhantemente.

Não falo só do gancho (delicioso) do refrão, com o seu “zombie bie-bie-bie bie-bie-bie-bie-bie-bie-bie” indefectível, mas também da estrutura de cada verso, trabalhado em variações pequenas de frase que tornam a canção viciante em um nível quase fonético. Basta olhar para o último verso antes do pré-refrão, entoado pela primeira vez por Chaein – na romanização: “ne momi daeumyeon, nan nareunhae nareunhaejyeo” -, que carrega exemplo primoroso da repetição e rearranjo de sílabas presente por todos os 3:20 de “Zombie”.

Pensar que a rapper Yuki – ela mesma brilhante nas aliterações e repetições em seus versos – coescreveu a canção ao lado de CyA (do ONEWE) faz perceber o potencial do PURPLE KISS como um grupo que se movimenta com inteligência acima da média pelo cenário pop. Se a produção em si encontra um nicho confortável e competente de quase-pop-rock (pense nos lados-b de Cyndi Lauper nos anos 1980), a escrita dá conta de elevar “Zombie” acima de grande parte das suas contemporâneas.

PURPLE KISS hide on bloody top“, de fato.

4. Dreamcatcher – BEcause

Cambs

Quem é gótico suave também tem representação no verão, e isso é lindo. Spoilers de episódios futuros, mas como é bom aproveitar um comeback de um grupo que você gosta, né? E foi isso que senti com “BEcause”, porque, olha… que música e conceito BONS.

Inspirado no delicioso filme de terror Nós (ou Us, no nome em inglês), o Dreamcatcher passa por um amor doentio que já nem é mais amor e apenas uma obsessão em “BEcause”. Tudo aqui funciona bem: o instrumental com notas de dark circus e caixinhas de brinquedo (porque todo mundo sabe que essas coisas são assustadoras), os vocais assombrosos, o rap que é uma surpresa na música, as harmonias, os visuais deslumbrantes… Não existe defeito. E essa é a era da Gahyeon, então sem defeito de forma intensificada.

A coreografia, como sempre, é um show a parte. Além de incorporar movimentos de boneca, o que brinca com a temática de controle da música, o refrão da música faz alusão ao caractere chinês BE (悲) que quer dizer tristeza… O que, sim pequeno gafanhoto, é um jogo de palavras no meio da música, porque um cérebro intergaláctico é assim.

O rock está no verão sim – e, embora ele pareça mais leve, nada aqui é leve de verdade… Bom, talvez aquele parque de diversões abandonado que é um dos sets, mas só talvez.

3. BDC – MOONLIGHT

Cambs

Se existe uma coisa que o BDC não sabe fazer, essa coisa é lançar música ruim. Simplesmente tudo que eles lançaram até hoje é ótimo, e “Moonlight” provavelmente vai ser uma das melhores músicas deles pra sempre (assim como todas as músicas, mas vocês entenderam, ok).

Essa sonoridade meio sintetizador anos 80, mas também moderna, carrega a música de um jeitinho tão bom, que a única coisa que você pode fazer é sair por ai dançando igual esse vine aqui. E, óbvio, se é BDC automaticamente já temos vocais e harmonias incríveis e deliciosas de se ouvir. Os meninos seguem dando um show musical, então já passou da hora do kpoppeiro médio prestar atenção no talento deles!

O MV é bem mais simples que os outros, mas não se enganem de pensar que isso o deixa fora da teoria dos meninos, ou que não é um show de visual também, porque tudo aqui é um Aesthetic suave ótimo, e os meninos são tão bonitos que as roupinhas estilosas também se destacam.

O último salve mais que necessário é para a coreografia, que não apenas consegue brincar com a formação de apenas 3 integrantes, mas que tem objetos externos como os microfones, o que é simplesmente outro nível. Existe defeito com BDC? Claro que não.

2. Weeekly – Holiday Party

By

Quem ouviu o episódio 27 já sabe, mas vou contar de novo que “Holiday Party” é minha música preferida do Weeekly e o álbum Game Play me deixou tão encantada que eu estou quase aprendendo o nome de todas as meninas. O melhor do que o KPT chama de conceito candy crush, o MV é colorido, banhado em luz bissexual e as meninas estão adoráveis em cada uma das cenas.

Em 2021, o Weeekly tem lançado músicas com uma sonoridade diferente das que foram lançadas em seu primeiro ano de debut e ainda assim mantiveram sua identidade de grupo de meninas com faixas e vídeos apropriados para a idade das integrantes, o que é algo que sempre consideramos pakas por aqui. Sonoramente, é como se elas tivessem amadurecido em tempo recorde, meio como acontecia com os grupos temporários do Produce e, sendo honesta, isso é muito bom, porque a concorrência da 4ª geração tem sido brutal.

Como se isso não fosse suficiente, as meninas nunca deixaram de lançar música boa, e o refrão de “Holiday Party” está aí pra provar que é impossível não cair de amores por elas – se não for normalmente, vai ser por síndrome de Estocolmo, já que tanto a letra quanto a coreografia ficam na sua cabeça pra sempre. 10/10, recomendo.

1. BTOB – Outsider

Caio

Difícil encontrar uma dupla de vocalistas mais poderosa no k-pop atual do que Eunkwang e Changsub – e é talvez o grande trunfo do BTOB, especialmente nessa fase de quarteto, o quanto o compositor e produtor Minhyuk tem consciência disso. “Outsider” é quase totalmente um dueto entre os dois, com o timbre de Eunkwang, aéreo, elevando a canção ás alturas, e o fraseado de Changsub, mais terreno e visceral, trazendo-a de volta á realidade.

O resultado dessa alternação, e especialmente do clímax em que eles se juntam, é genial. “Outsider” tem uma estrutura relativamente simples de verso e refrão, intercalados por rap breaks para que Minhyuk e Peniel, com seus estilos caracteristicamente bem-humorados, possam fazer suas intervenções – logo, é nesse tipo de detalhe que a canção encontra sua excepcionalidade.

Tire os microfones de Eunkwang e Changsub, no entanto, e você ainda tem uma produção minuciosa que brinca com instrumentos de sopro e órgãos aspiracionais, localizando o BTOB em um território de soul e (quase-)gospel no qual já se demonstraram confortáveis na carreira. O fato de eles usarem esse espaço musical para entregar uma mensagem de dissidência e afirmação de identidade é exatamente o tipo de ironia (ou coerência!) histórica da qual as grandes obras do pop sempre floresceram.

Lado B

Como vocês bem sabem, nós sempre somos cheios de Opiniões™, então também temos favoritos entre as b-sides dos álbuns lançados na Coreia durante o período de verão. Só coisa fina, de ASTRO a VERIVERY, passando por SUNMI, STAYC e CIX – tá tudo na playlist logo aí embaixo!