Site Loader

Depois de um ano, a série do Reino da MNet está de volta, dessa vez com o que o povo quer ver: a temporada feminina Queendom 2: Run the world. E atendendo os pedidos das vozes das nossas cabeças, o KPT voltou também com as análises de performances do programa. Não conhece esse rolê? Chega mais que a gente explica!

Hyolyn

Contextualização do programa

A primeira temporada do Queendom foi ao ar em 2019 e contou com Park Bom, AOA, (G)I-DLE, Lovelyz, Oh My Girl e as vencedoras Mamamoo no elenco. Marcado por surpresas (como as rainhas dos conceitos Oh My Girl e a comediante Hyejeong) e redescobertas, o programa teve boa audiência e parecia que o canal iria apostar no certo, mas ao invés disso, a Mnet resolveu fazer uma temporada focada em artistas masculinos na sequência.

Curiosidade: Todos os grupos que participaram do RTK “por ser flop” (e você pode enfatizar bastante as aspas aqui) apresentaram melhora considerável em popularidade depois do programa – alguns imediatamente, outros gradualmente, mas melhora mesmo assim – então pelo menos pra alguma coisa essa situação de barril serviu 🤡.

Se fosse só isso, tudo bem, mas se você estava no k-pop na época deve se lembrar que a produção também resolveu acrescentar duas variantes:

  1. A versão intermediária com artistas “em ascensão” e/ou que não tinham vitórias em programa de música; e
  2. A eliminação obrigatória

Essas variantes foram aplicadas no Road to Kingdom, que foi exibido em 2020 dentro das diretrizes da COVID-19, ou seja, sem público. Participaram do programa o VeriVery, TO1 (na época, ainda chamado TOO), Pentagon, ONF, Golden Child, ONEUS e o vencedor The Boyz.

Não é difícil imaginar que todo mundo ODIOU o formato eliminatório do RTK, inclusive as empresas, então depois de rebolar (e fazer algumas ameaças) pra conseguir fechar o elenco, a Mnet lançou o Kingdom de verdade em 2021. Pra vocês terem uma ideia, era pro programa ter saído no segundo semestre de 2020. Pois é. O elenco tinha The Boyz, como prêmio do RTK, ATEEZ, BTOB, SF9, iKON e os vencedores Stray Kids, também foi filmado com os protocolos da COVID e cercado de polêmicas do início ao fim (inclusive de audiência pífia), a história é longa.

A situação era de barril, mas as performances eram tudo pra gente, okay? 😭

Durante a temporada anterior, aka Kingdom: Legendary War, a equipe do KPT veio aqui no blog etapa a etapa dar pitaco sobre as performances dos rapazes falando sobre quais mais gostamos e porque, assim como porque não gostamos das que não gostamos, porque esse é nosso jeitinho. Se você não chegou a ver, recomendamos dar uma conferida, porque foi um EVENTO assim como a live que fizemos para comentar o episódio final.

Já que uma nova temporada começou (dessa vez de volta às origens com as minas que a gente ama), pensamos “hmmm, por que não fazer o mesmo?” então cá estamos! Durante as publicações de análise do Queendom 2: Run the world, o KPT vai observar apenas as performances disponíveis no canal da Mnet no Youtube. Cada análise sai depois de todas as performances de determinada etapa serem concluídas. Por exemplo, hoje é dia 2 de abril e no episódio do dia 31 de março foram exibidas duas apresentações da primeira etapa; nós não vamos falar delas, só quando todas as outras 4(…?*) forem exibidas.

*mais explicações sobre no final do post, aguenta aí

Mas se a gente não vai falar da primeira etapa hoje, então vai analisar o quê?!

Bom, a 4ª temporada da série Reino está acontecendo de maneira híbrida – meio com público como foi a 1ª, meio ainda com os protocolos da pandemia como foram as 2ª e 3ª – então dessa vez as performances introdutórias das participantes foram liberadas antes do programa começar, assim como aconteceu no Kingdom: Legendary War.

Elas não precisaram passar pela mesma humilhação do programa ao vivo e votação em app que não funciona (eu disse que a história era longa), mas a Mnet liberou a primeira parte do episódio 1 (chamado de 0) como degustação uma semana antes também, inclusive com legenda em inglês! Quem viu na época, viu, quem não viu não vê mais porque já foi tirado do ar e agora só encontra com o resto do episódio através de Meios.

O importante é que as apresentações ficam disponíveis pra sempre e dando início aos trabalhos, o KPT separou aqui quais foram nossos destaques amorzinhos da vez, assim como nosso ranking pessoal para esse pontapé das minas. No fim do post, a gente também conta como vai ser (está sendo) a primeira etapa do programa e como funcionará a votação, então aguentem firme, okay? A viagem vai ser boa.

Favoritas da equipe

Hyolyn

By

A Hyolyn é uma artista mais do que consagrada. Ex-líder do finado Sistar (se você não consegue entender o que era o Sistar na 2ª geração, olha pras netas delas, o IVE agora porque elas estão fazendo acontecer exatamente o mesmo que acontecia naquela época. Tá sendo lindo 🥰), ela abriu sua própria empresa do zero após sair da Starship e tem feito o que bem entende quando bem quer. Por isso, quando saiu o teaser “Elenco do Queendom reagindo à performance da Hyolyn” que só tinha uma high note, eu pensei “bem, ela vai começar falando meu querido, eu sou cantora porque não dá pra dar surra de bunda no horário nobre da Mnet 🙁 okay”. Até que… não. Como eu mesma disse de um jeito bem controlado no twitter:

Porque, sabe, eu não ia falar isso porque eu não gosto de ser esse tipo de pessoa, mas lembra quando a Rihanna lançou “Rude Boy” no meio do Rated R? Lembra do sentimento? Foi esse sentimento que eu senti de novo quando “Dally” começou e eu quero morar nessa apresentação, mas eu sei que a Hyolyn vai nos presentear com vários momentos icônicos como esse ao longo do Queendom porque ela é a dona disso tudo.

Yunho do ATEEZ com brinco de argola e unha postiça dizendo "and that's on periodt"

LOONA

Cambs

Embora não tenha sido meu stage de apresentação favorito, o LOONA merece um salve. A escolha de “Satellite” foi interessante, já que a música tem esse LOONA print de ser meio dreamy, que é um dos conceitos que eu mais gosto da lore delas. Além disso, elas vieram pra lembrar todo mundo que são ótimas dançarinas e a grande quantidade de integrantes deixa o visual da dança sincronizada com uma belezinha extra. Minhas únicas gongadinhas são para as roupinhas que, assim, entendi o conceito, mas foi meio básico. E sim, eu sei que a BBC não tem dinheiro, mas se ela consegue ser palhaça e querer fazer mais gente de refém DIGO fazer um novo grupo, ela pode alugar roupinhas com pelo menos uns glitters. A segunda gongada é para aquele momento que a Heejin mete o pé na câmera porque… eu acho que era pra ter rolado um POV ali, mas não foi bem executado. Porém, ela tava linda chutando a câmera, então talvez isso não seja um problema tão grande. O LOONA é um grupo muito bom de potencial mal aproveitado, então depois desse passo inicial que é bom (mas não mudador de vidas) a torcida é para que as meninas tenham a liberdade de mostrar tudo que têm. No mais, um beijo pra Haseul e pra Vivi.

WJSN/Cosmic Girls

Sam

Ah, uma música boa. Uma música boa pode fazer muitas coisas, seja emocionar, animar, nos dar forças pra continuar rebolando a raba ou simplesmente para servir de refúgio, como um local que você sempre visita porque sabe que vai ser bom e agradável. Às vezes um grupo sabe que tem uma dessas preciosidades nas mãos, mas ele também sabe que nós, meros mortais proletários, estamos aqui, segurando a respiração, esperando com o coração acelerado até o momento em que nossos ídolos finalmente nos julguem merecedores e nos agraciem com aquela migalha que tanto imploramos. Para o WJSN, essa música é “Secret”. Elas utilizam o instrumental desse hit nos primeiros segundos da apresentação como um exemplo claro de isca – continue assistindo, nós vamos apresentar nossa melhor faixa! -, que logo em seguida chuta minha cara e me chama de burra, porque na verdade essa aqui é “Save Me, Save You”. As meninas são lindas, eu faria tudo pela Exy, amei que teve mudança de roupinha no meio do caminho, mas, como grande parte dos stages desse episódio, senti que faltou algo crucial para que eu realmente gostasse dele, um tchan, uma energia a mais que me mantivesse grudada na tela enquanto as moças se moviam. No entanto, esse é só o começo, e talvez o nervoso da estreia estivesse influenciando as performances em geral, então esperemos os próximos episódios – até que alguém apresente “Secret”, do WJSN.

Demais performaces

Critérios e ranking

Tudo indica que essa temporada do Queendom vai seguir os moldes da 1ª temporada. O programa tem dois apresentadores – a Taeyeon (do Girls’ Generation) é a grand master e o comediante Lee Yongjin é o “gerente da rainha”, por enquanto a dinâmica deles tem sido interessante de assistir.

A regra da 6ª colocação voltou. Nela, está determinado que o grupo ou ato que ficar em 6° lugar duas semanas consecutivas será eliminado. Na 1ª temporada, todo mundo conseguiu evitar essa posição por vezes consecutivas, então esperamos que a Mnet não banque a palhaça e faça a eliminação acontecer só pelo valor do choque, porque a gente acompanha o programa pra ver a galera se apresentar, não pelo TRAUMA (como ficou muito claro no Road to Kingdom, se eles não perceberam).

Aparentemente, a apresentação de abertura não vai contar pra nenhum tipo de pontuação, o que faz sentido. O que sabemos até agora sobre os pontos é o seguinte:

1ª etapa

  • 6.000 pontos da audiência presencial
  • 3.000 pontos da audiência global ao vivo
  • 1.000 pontos da auto-avaliação
  • 10.000 pontos ao todo

Já que a apresentação de abertura não valia nada, não teve nenhum ranking ainda pra gente mostrar pra vocês, mas provavelmente no próximo post já Vem Aí™.

Geral

  • Somatório de 3 rodadas preliminares (10k da 1ª etapa + X da 2ª etapa + Y da 3ª etapa)
  • Pontos digitais da música de comeback a ser lançada antes do último episódio**
  • Contagem de visualizações e curtidas das versões completas das performances de todas as etapas – contabilizadas por 4 dias após a publicação; curtidas multiplicadas por 100
  • Mensagens de texto no programa final

**As músicas são lançadas ao mesmo tempo e os pontos digitais são contados em todas as plataformas coreanas. Se seguir o padrão das temporadas anteriores, o período de contagem será de 4 dias.

É interessante notar que, diferente das temporadas 2 e 3, as visualizações nos vídeos de performance aparentemente não irão influenciar a pontuação de cada etapa e sim a pontuação geral. Eles também adotaram de vez a contabilização de curtidas como vêm fazendo desde o Street Woman Fighter, uma forma de tentar controlar a distância da cultura do stream em detrimento dos chamados ouvintes únicos.

Ranking do KPT

Não ter tido ranking no Queendom não impede nós – equipe que não sabe rankear nada – de querer fazer nossa própria lista, então lá vai:

By

  1. Hyolyn
  2. WJSN/Cosmic Girls
  3. VIVIZ
  4. Brave Girls
  5. LOONA
  6. Kep1er

Caio

  1. Brave Girls
  2. É essa a lista

Cambs

  1. WJSN/Hyolyn
  2. LOONA
  3. Brave Girls/Kep1er
  4. VIVIZ

Sam

  1. Hyolyn
  2. WJSN
  3. O resto, como já diria Gia Gunn:
“Eu estava tão entediada.”

Agora, lembra lá em cima, quando mencionamos que a primeira etapa da temporada teria 6????? apresentações? Bom, isso é porque – e se você está ligado nas notícias de k-pop e/ou grupos femininos já deve saber – o LOONA acabou precisando se ausentar da primeira gravação porque todas as meninas pegaram COVID. Inicialmente, foi informado que elas iriam gravar a performance em outro momento e ela seria exibida mesmo assim, mas que elas teriam uma dedução de pontos porque nem todos os avaliadores poderiam assistir, mas depois que o episódio 1 foi exibido ficou difícil entender se a informação era verdadeira, porque o critério de pontos não batia com o da notícia, então a gente não sabe?? o que vai acontecer?? Vamos ter que esperar o episódio de quinta.

Então até segunda ordem, o que se sabe é que serão 5 performances e o LOONA está automaticamente em 6° na primeira etapa, o que é uma pena, porque tudo indicava que elas estavam se preparando mais para essa fase do que pra abertura e todo mundo queria ver a apresentação delas 😟

A tal primeira etapa se chama “Batalha de canção representativa”, na qual cada concorrente escolhe uma ou mais música(s) importante(s) da carreira para mostrar pro mundo. É assim toda temporada, então não foi surpresa pra ninguém. Serão cerca de 10 semanas de programa e esperamos de verdade ver mais da camaradagem que víamos em 2019 do que a tentativa desesperada de fazer algum fandom tacar 🔥 no prédio da CJENM como foi em 2020 e 2021.

Vamos ter fé.

O Queendom 2: Run the world é a 4ª temporada da série Reino da Mnet. Seus episódios são exibidos toda quinta-feira às 9h20 no horário de Brasília pelo Youtube e posteriormente disponibilizados no Viki com legendas em inglês.

Compartilhe:

byzinha

Byzinha, linha de 1989. No k-pop desde 2018. Meus grupos preferidos são ATEEZ, Seventeen e Monsta X.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Logo do k-pop top podcast

Bem vindes ao blog do K-Pop Top, o podcast do kpopeiro emocionado.

twitter | instagram | facebook | linktree

Banner para te chamar para ouvir o k-pop top podcast. Disponível no Anchor, Spotify, Apple podcasts, Youtube em muito mais.

Aproveite nossos cupons

Taeilsmate Store

Banner em azul, verde e roxo com detalhes em dois tons de rosa anunciando o kit de enquete de sexta em parceria com a Taeilsmate Store. são 9 polaroids, 9 photocards, 1 poster A4 ou 2 posteres A5 pelo valor de R$ 28,00 com frete incluso. caso o cliente tenha votado na enquete, o kit sai por R$ 15,00. As imagens são personalizadas com os ganhadores de enquete, basta fazer o pedido pela dm da Taeilsmate

Puzzle Editions